sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

NÃO POSSO MORRER HOJE

poema de Gilberto Wallace Battilana

Não posso morrer hoje,
tenho compromissos a que não posso faltar,
comprimidos a engolir,
livros para comprar.
Preciso correr no Parque
quarenta minutos,
me fez a prédica a médica.
Tenho hora marcada com o dentista,
com o cardiologista,
com quem mais, onde botei a lista?
O meu dia está cheio,
e a minha vida, espero, pelo meio.
A refeição está combinada,
almoço camarão com aipim,
que a amada vai fazer pra mim.
E um Andanza Reserva 89,
que assim a terra se move.
Depois do almoço
não venham à minha casa,
é hora de eu criar asas
fazendo amor,
não antes de um panatela e um vinho do Porto,
que não estou morto.
Não, não posso morrer hoje,
nem pensem nisso.
Morram os que não tem o compromisso
de escrever mais um poema,
ou ir ao cinema.


A citação do dia:
"O tempo só tem uma realidade: a do instante". Gaston Bachelard

Um comentário:

girdana disse...

PAI VC SABE QUE EU ADORO ESTE POEMA.
POR ISSO FIZ 1 DEDICADO A VC ESPERO QUE GOSTE.

MEU PAI MINHA VIDA
MEU PAI É LEGAL.
MEU PAI É BRINCALHÃO.
MEU PAI É SINCERO.
MEU PAI É MINHA VIDA MEU PAI É MIHNHA PAIXÃO.

EU TE AMO PAI DE TUA FILHA QUERIDA QUE TE AMA DE MONTÃO.